Confira 3 profissões que estão em alta na área da saúde

Confira profissões que estão em alta na área da saúde

Quando se trata de mercado de trabalho, há sempre uma preocupação associada: quais são as profissões em alta? A resposta dessa pergunta auxilia no direcionamento para quem tem dúvidas sobre qual carreira seguir.

Pensando nisso, vamos listar alguns campos de atuação da área da saúde que são promissores. Na verdade, considerando o aumento da expectativa de vida e no fato de as doenças sempre acompanharem a população, a saúde é uma área que dificilmente ficará saturada.

De fato, alguns grandes centros podem retratar o excesso de profissionais na área. Contudo, a falta de mão de obra especializada ainda é um problema em cidades do interior. Agora, que tal conhecer os campos de atuação que estão em alta para a saúde? Confira!

1. Biomedicina

Segundo o Conselho Federal de Biomedicina, o curso tem sido ofertado no Brasil desde 1966, passando por algumas mudanças até a chegada no modelo atual. Inicialmente, surgiu para capacitar profissionais para lecionar em áreas da saúde.

Atualmente, os dois principais focos do curso consistem em: diagnóstico de doenças e pesquisas em saúde. Sendo assim, há forte associação com laboratórios, principalmente na realização de exames

Contudo, não se limita a isso. Desde a produção de vacinas até a detecção de microrganismos em contaminações, as biotecnologias possibilitam cada vez mais avanços no trabalho do biomédico.

Atuação

Agora que você sabe a contribuição da biomedicina para a sociedade, chegou o momento de conhecer quais são as principais áreas de atuação.

A principal delas são as análises clínicas, bastante relacionadas com a patologia. Sendo assim, está voltada para realização de exames capazes de identificar qual doença está acometendo o indivíduo, chegando a detectar qual o microrganismo invasor.

Ainda pensando na atuação direta em saúde, a citologia oncótica é fundamental na detecção de mutações sugestivas de tumor. Neste caso, o biomédico é quem realiza a interpretação do Papanicolaou, por exemplo.

Outra atuação diretamente associada com a prática de saúde é o trabalho em bancos de sangue, processando o material e realizando os exames necessários. Por fim, um biomédico também pode trabalhar na indústria, realizando manipulações químicas e biológicas fundamentais para o desenvolvimento de vacinas.

Carreira

Para quem deseja se tornar biomédico é preciso realizar um curso de graduação de bacharelado em Biomedicina. A duração é de 4 anos, podendo ser presencial ou não, com intensa atividade prática.

Segundo o site Catho, a média salarial do biomédico no Brasil é de R$2376.

2. Enfermagem

O campo da enfermagem é fundamental para o cuidado em saúde. Erroneamente, muitos profissionais do ramo são vistos como coadjuvantes na assistência ao paciente, quando na verdade são essenciais para condutas em saúde.

Seja com a responsabilidade de administrar medicamentos, seja com a função de auxiliar os pacientes na higienização, o cuidado com o próximo é uma característica marcante da enfermagem.

Neste momento, vale ressaltar que existem, basicamente, 3 formações na área: graduação em enfermagem, técnico em enfermagem e auxiliar de enfermagem dos profissionais que compõem a equipe de enfermagem. Sendo assim, comentaremos primeiro sobre a atuação de cada um e depois vamos esclarecer sobre a carreira em si.

Atuação

A atuação do profissional está diretamente relacionada com o auxílio e assistência aos pacientes, assegurando o cuidado e a prática das condutas orientadas pelo médico. O trabalho não é exclusivo de hospitais, mas também de postos de saúde, clínicas, consultórios e até mesmo escolas.

De modo geral, as atribuições consistem na administração de medicamentos, registro dos dados médicos e monitoramento das condições gerais (higiene, alimentação, equipamentos etc).

Vale ressaltar que o auxiliar de enfermagem está limitado a casos mais simples. Já o técnico tem presença marcante no auxílio do enfermeiro e está apto a casos mais complexos. Por fim, a ampla atuação é destinada para aqueles que se formaram na graduação de enfermagem.

Carreira

A alta taxa de empregabilidade do campo também está associada às diferentes formações possíveis de capacitação. 

Falando primeiro da mais básica, ou seja, dos auxiliares de enfermagem, a duração do curso é de aproximadamente 1 ano e 6 meses. Já o salário gira em torno de R$1600.

Avançando para a formação em técnico, o curso dura 2 anos e requer ensino médio completo. A média salarial é maior que a do auxiliar, sendo, em média, de R$1916.

Enfim, a graduação em enfermagem dura em torno de 5 anos, podendo ser bacharelado ou licenciatura. Há ainda a possibilidade de ser cursada a distância ou presencialmente. A média salarial do enfermeiro no Brasil é de R$3200.

3. Fisioterapia

De acordo com o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO), as atribuições do fisioterapeuta são estudar, prevenir e realizar o tratamento dos distúrbios cinéticos e funcionais do corpo humano.

Vale ressaltar que a atuação não se limita ao tratamento em si das condições. Por meio do acompanhamento, é possível garantir maior prevenção de condições, bem como promover a reabilitação diante de intercorrências.

O trabalho do fisioterapeuta deve ser integrado com os demais agentes de saúde, realizando uma abordagem interdisciplinar que auxilia o indivíduo a retornar às atividades rotineiras, principalmente após traumas e agressões musculoesqueléticas.

Atuação

No total, existem 15 especialidades reconhecidas pelo COFFITO. Dentre elas, podemos dar destaque para algumas: 

  • Acupuntura: baseada na medicina chinesa, realiza a estimulação de pontos cutâneos por meio de agulhas.
  • Cardiovascular: estabelece a capacidade funcional cardiorrespiratória, classifica diante de riscos cardiovasculares e, desse modo, prescreve condutas de prevenção contra tromboembolismos e alterações vasomotoras.
  • Esportiva: seja para atividade amadora, seja para atividade profissional, o fisioterapeuta realiza um trabalho de prevenção contra lesões e demais riscos associados com a sobrecarga do corpo nos exercícios praticados.
  • Traumato-ortopédica: diretamente associada com a recuperação de traumas musculares e ortopédicos, bem como na prevenção de lesões diante de doenças degenerativas.

Carreira

Para se tornar um profissional fisioterapeuta, é preciso realizar a graduação, que dura de 4 a 5 anos, sendo amplamente encontrada apenas na modalidade presencial. Uma vez concluída, há possibilidade de se especializar em uma das 15 áreas reconhecidas pelo Conselho.

A média salarial no Brasil é de R$2189.

Ressaltamos, enfim, que a área da saúde é um campo que detém diversas profissões em alta. A população requer cada vez mais assistência em saúde, seja pelo aumento da expectativa de vida, seja pela baixa de profissionais qualificados. Sendo assim, o primeiro passo para quem deseja seguir no campo é identificar qual grande área mais corresponde aos seus desejos e vontades para que, depois disso, saiba direcionar melhor sua formação para o que almeja.
 
Gostou do nosso conteúdo? Então, compartilhe agora mesmo em suas redes sociais e ajude seus amigos a conhecerem as áreas de atuação promissoras em saúde!

Comentários

Posts Relacionados