Situação de emergência: saiba o que fazer e o que não fazer em 6 casos

Situação de emergência: saiba o que fazer e o que não fazer

Uma situação de emergência pode ocorrer a qualquer hora, como queimaduras, engasgo, cortes, entre outros. Para evitar consequências mais graves para a vítima, é importante realizar um primeiro atendimento até que os profissionais capacitados cheguem ao local. No entanto, você está preparado para isso?

Existem técnicas corretas que devem ser empregadas, além da análise da situação e o controle emocional. São regras básicas, mas que nem todos conhecem.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para mostrar o que deve e o que não deve ser feito em alguns casos. Acompanhe!

1. Engasgo

Em situações de engasgo grave ou total, em que a pessoa não consegue falar ou pode não respirar, a orientação é utilizar a manobra de Heimlich. Esta trata-se de um técnica em que é preciso se posicionar atrás da pessoa engasgada, abraçá-la e juntar as duas mãos e, com elas fechadas, fazer uma pressão rápida, na altura do estômago, repetidas vezes, até que a vítima consiga expelir o objeto causador do problema.

Já nos casos de crianças de colo, se estiver em engasgo completo a criança não conseguirá chorar e apresentará os lábios e rosto com coloração arroxeada e corpo mole, sinal da falta de oxigenação. É preciso deitá-la de bruços sobre seu antebraço, com o peito da criança sobre sua mão, ajeite a cabeça da criança um pouco mais baixa que o resto do corpo e dê alguns tapinhas nas costas. Tome cuidado para não machucar a criança.

O que não deve ser feito: não bata nas costas do adulto que estiver engasgando. Também não é adequado provocar vômitos, já que isso pode piorar o quadro, além de retirar o objeto da garganta apenas se estiver visível ou se for possível alcançá-lo.

2. Cortes profundos

Os cortes são acidentes bastante comuns. O recomendável é limpar o ferimento com água e sabão em água corrente. Caso sejam profundos e houver sangramento aplicar pressão direta com pano limpo sobre o ferimento.

Depois de conter o sangramento com um pano limpo, buscar ajuda em uma unidade de pronto atendimento.

O que não deve ser feito: medicar por conta própria ou colocar algo sobre a ferida (álcool, iodo ou qualquer outra substância sem orientação médica), pois pode provocar uma infecção.

3. Queimadura

Em situações de queimadura, o adequado é buscar alternativas para cessar o contato com o fogo. Após, coloque o local atingido debaixo de água corrente para diminuir a dor e cubra o ferimento com um pano limpo. Leve a vítima com urgência para o pronto socorro.

Se queimaduras térmicas pequenas, lavar em temperatura ambiente para promover o resfriamento do ferimento. Em queimaduras maiores, proteger o corpo com tecido limpo e seco.

O que não deve ser feito: usar algodão em cima da queimadura – já que ele pode ficar grudado na ferida –, clara de ovo, pasta de dentes, gelo, entre outros. Não estoure as bolhas!

Curso Primeiros Socorros saiba mais

4. Afogamento

Nos casos de afogamento, retire a vítima da água com cuidado e coloque-a no chão deitada de barriga para cima. Depois, vire a cabeça dela um pouco para trás e incline para a lateral, facilitando a saída do líquido.

Caso o indivíduo não esteja respirando, ou seja, esteja inconsciente, então sim deve-se iniciar as compreensões torácicas. A ventilação só se tiver recursos por meio de equipamentos próprios. Caso eles não estejam disponíveis no momento, realize as compreensões.

A reanimação cardiopulmonar, deve ser feita colocando uma mão sobre a outra na altura do peito e comprimindo em torno de 100 vezes por minutos. Para evitar o cansaço, reveze com outra pessoa, se possível.

O que não deve ser feito: sacudir a pessoa vítima de afogamento para retirar a água de dentro dos pulmões.

5. Fratura

Busque imobilizar o local da lesão, utilizando papelão ou tábua de maneira e faixas de tecido um pouco frouxas.

No caso de sangramento com fluxo intenso, estanque o machucado para que a hemorragia cesse. Não espie o ferimento, comprima até chegar ao hospital.

Leve a vítima para o hospital, tendo em vista que a suspeita de fratura deve ser avaliada por um médico.

O que não deve ser feito: tentar colocar a parte afetada no lugar.

6. Choque elétrico

Caso presencie um choque elétrico, desligue a corrente elétrica. Se a vítima apresentar alguma queimadura, lave-a com água corrente e leve a pessoa para o pronto atendimento. Nas situações em que a pessoa tiver parada cardiorrespiratória, realize reanimação cardiopulmonar (PCR) até o socorro chegar.

O que não deve ser feito: tocar ou tentar tirar a pessoa caso esta esteja presa a uma rede elétrica.

Ficou mais fácil entender a importância de estar preparado em situação de emergência? Para aprender as principais técnicas e suas execuções, o ideal é fazer um curso de primeiros socorros. Esse conhecimento pode salvar a vida de alguém!

Gostou deste post? Aproveite para ler sobre o que é um curso profissionalizante e saber mais sobre o tema!

Comentários

Posts Relacionados

Você sabe o que são cuidados paliativos? Entenda mais aqui
terça-feira, 24 Março, 2020 - 08:55
Higienização das mãos e sua importância para a saúde
segunda-feira, 23 Março, 2020 - 08:07