Saiba mais sobre a atuação do técnico em enfermagem

Saiba mais sobre a atuação do técnico em enfermagem

área da saúde é muito ampla e devido à quantidade de serviços prestados, é necessário o exercício das atividades de diversos profissionais, entre elas, a atuação do técnico em enfermagem.

O técnico em enfermagem exerce um papel de extrema importância, que vai desde oferecer a primeira assistência ao paciente, até auxiliar na sua recuperação, tendo funções especiais e bem delineadas no setor da saúde.

Pelo fato de oferecer diversas possibilidades no mercado e estar cada dia mais em expansão, tornou-se um dos cursos mais populares e procurados. Quem sabe essa não pode ser uma ótima oportunidade para você crescer profissionalmente?

Pensando nisso, elaboramos este texto para que você conheça os principais pontos sobre a atuação do técnico em enfermagem e auxiliar para que faça a melhor escolha. Confira!

O que faz o técnico em enfermagem?

A principal responsabilidade do técnico em enfermagem é promover a saúde e bem-estar dos pacientes. Por esse motivo, entre suas tarefas estão inclusas:

  • realizar curativos;
  • administrar medicamentos;
  • dar assistência aos médicos de plantão;
  • preparar os pacientes para exames;
  • medir e controlar a temperatura;
  • oferecer primeiros socorros;
  • fazer a desinfecção e esterilização de equipamentos cirúrgicos;
  • coletar materiais para exame, como por exemplo, sangue;
  • realizar os tratamentos descritos em prescrição médica, como: troca de soro, vacinas e nebulização;
  • dar assistência a pacientes em recuperação;
  • fornecer cuidados pré e pós-operatórios;
  • manter o ambiente limpo para prevenir infecções e a disseminação de doenças;
  • auxiliar o enfermeiro a planejar a rotina do setor, entre outras diversas funções.

É uma área da enfermagem essencial para que a prática hospitalar ocorra de maneira organizada e eficiente.

As atividades da enfermagem estão estabelecidas no Decreto nº 94.406/87, que regulamenta a Lei nº7.498/86. As competências do técnico em enfermagem estão descritas no artigo 12 do Decreto.

Quais são os campos de atuação do técnico em enfermagem?

Um dos maiores diferenciais do curso técnico em enfermagem é sua alta capacidade de empregabilidade, tendo em vista que o profissional pode atuar em diversos locais, como:

  • hospitais;
  • clínicas;
  • ambulatórios;
  • laboratórios, entre outros espaços físicos de saúde.

Além disso, no próprio ambiente hospitalar é possível trabalhar em diferentes setores, como:

  • bloco cirúrgico;
  • CTI;
  • CME;
  • maternidade;
  • clínica médica etc.

Existem, ainda, as oportunidades de emprego como home care, ou atendimento em domicílio. Nesse caso, a atuação do técnico em enfermagem pode ser feita sem a supervisão de um enfermeiro.

Esse serviço se trata da assistência e cuidados à saúde do paciente que se encontra fora do hospital, ou seja, na casa de quem contrata o serviço. A finalidade principal é prestar atendimentos que colaborem para a melhora da qualidade de vida do paciente.

Geralmente, o trabalho é voltado para idosos, pessoas em fase de recuperação pós-cirúrgica ou para aqueles que necessitam de acompanhamento por qualquer outro motivo.

Qual é a média salarial?

Como já foi dito, cada vez mais a área da saúde tem demandado a presença do técnico em enfermagem, seja por fatores como aumento da busca por serviços a domicílio seja pelo envelhecimento da população.

A média salarial desses profissionais costuma variar de acordo com o estado e com o local de trabalho. Outro fator que influencia diretamente no valor da remuneração é a atuação em setor privado ou público.

Em média, o salário está em torno de R$ 2.000,00 ao mês, por uma jornada de trabalho de 36 horas semanais.

O que deve ser feito para se tornar um técnico em enfermagem?

Se você deseja se tornar um técnico em enfermagem, deve respeitar alguns requisitos, são eles:

  • a escolaridade mínima exigida é estar cursando o 2º ano do Ensino Médio com previsão de conclusão concomitante ao técnico (em 02 anos) ou já ter concluído;
  • idade mínima de 16 anos completos;
  • realizar um curso técnico especializado na área.

O curso tem duração de 2 anos com estágio obrigatório. Os estudos são divididos entre teoria e prática. Dessa forma, o aprendizado do aluno se torna mais qualificado.

A grade curricular oferece muitas disciplinas teóricas relativas à área da saúde. Veja algumas delas:

  • Anatomia e Fisiologia Humana;
  • Bioética;
  • Clínica Médica;
  • Enfermagem Cirúrgica;
  • Enfermagem em Emergências;
  • Enfermagem Materno Infantil;
  • Enfermagem em Pacientes Críticos;
  • Ética Profissional;
  • Farmacologia;
  • Microbiologia e Parasitologia;
  • Nutrição e Dietética;
  • Psicologia aplicada à enfermagem;
  • Primeiros Socorros;
  • Relações Humanas;
  • Saúde Coletiva;
  • Saúde da Criança e do Adolescente;
  • Saúde da Mulher;
  • Saúde do Idoso;
  • Saúde Mental;
  • Tópicos Especiais em Enfermagem;
  • estágio supervisionado, entre outros.

Como deve ser o perfil do profissional dessa área?

Para que o técnico em enfermagem tenha uma boa atuação e se torne um excelente profissional, primeiramente, é preciso buscar se qualificar em uma escola técnica de qualidade, confiável e com profissionais especializados. Isso porque o mercado de trabalho oferece as melhores oportunidades para aqueles que apresentam certificados de escolas bem-conceituadas.

Outra vantagem é saber se comunicar e escutar, afinal, por atuar diretamente com o público, ter um bom relacionamento com as outras pessoas é fundamental.

Ser pontual e organizado são mais duas características primordiais para quem deseja estabelecer sua carreira nessa área.

Qual a diferença entre o técnico em enfermagem e as outras atividades?

Apesar de trabalharem em conjunto, existem algumas diferenças em auxiliar de enfermagem, técnico em enfermagem e enfermeiro.

A primeira diferença entre eles é a formação. Vejamos:

  • auxiliar de enfermagem: deve ter nível de escolaridade fundamental ou médio;
  • técnico em enfermagem: nível médio;
  • enfermeiro: nível superior.

As atribuições de cada um também são diferentes e as distinções e o nível de complexidade de cada função estão regulamentadas na Lei n° 7.498.

  • auxiliar de enfermagem: atua em casos de pacientes com menor complexidade;
  • técnico em enfermagem: trabalha auxiliando o enfermeiro e ajudando no planejamento das funções de enfermagem, podendo atender pacientes de média e alta complexidade;
  • enfermeiro: apresenta muitas funções. Atende pacientes de qualquer grau de problemas de saúde, além de ser o responsável pela rotina de atendimentos, treinamento e organização de toda a equipe.

Conseguiu entender melhor a atuação do técnico em enfermagem? A arte de cuidar de pessoas é um ato nobre e que exige muita atenção. Por isso, além de buscar entender e ter gosto pela profissão, tenha em mente que é preciso se matricular em um curso de qualidade e que auxiliará você nesse processo de ascensão na carreira profissional.

Quer ser tornar um técnico em enfermagem ou se qualificar na área da saúde? Então entre em contato com a gente e conheça agora mesmo os nossos cursos!

 

Banner Técnico em Enfermagem

Comentários

Posts Relacionados