Home care: entenda como funciona e ingresse nesse mercado

Home care: entenda como funciona e ingresse nesse mercado

Quem deseja ter uma carreira estável e promissora, um bom retorno financeiro e diversas oportunidades profissionais e, ao mesmo tempo, assistir e contribuir para o bem-estar e a saúde do próximo, certamente, já ouviu falar do home care — uma das modalidades da área da saúde que não para de crescer e movimentar o mercado. 

No entanto, é comum surgirem dúvidas sobre esse ramo, quem pode atuar nele, quanto cobrar pelo serviço e a faixa de ganhos de quem se dedica a ele. Por essa razão, preparamos um post especial sobre o assunto. Acompanhe!

Afinal, o que é o home care?

O home care, em tradução literal, nada mais é do que o atendimento domiciliar prestado por um profissional da área da saúde a um paciente que precisa de acompanhamento e auxílio durante um tratamento ou um processo de recuperação neurofisiológica, sejam eles temporários ou contínuos.

A rotina de cuidados pode ser paliativa ou intensiva a depender do quadro da pessoa e, em alguns casos, demanda não só a presença de uma equipe especializada, como também de equipamentos, aparelhos e instrumentos médicos na residência dela.

Porque essa modalidade é tão importante?

O home care tem se tornado tão importante e conquistado cada vez mais espaço no mercado porque promove um serviço personalizado e humanizado que é voltado para atender, com exclusividade, as necessidades de cada indivíduo.

Assim, essa é uma excelente opção quando a internação hospitalar é facultativa e a pessoa pode receber a assistência que precisa sem sair do próprio lar, o que trará muito mais conforto e praticidade para a sua recuperação.

Mas não acaba aí, uma vez que a família do paciente pode participar ativamente de cada etapa, prestando suporte emocional e gerando um maior acolhimento — aspectos que são essenciais para uma melhor qualidade de vida, uma melhora no bem-estar do paciente e uma reintegração social eficaz.

Para complementar as razões do sucesso dessa modalidade está o fato de que as pessoas que aderem a ela acabam desfrutando de uma redução de gastos com o serviço de acompanhamento e, em especial, com o transporte adaptado para pessoas que apresentam limitações motoras, por exemplo.

Como atuar com atendimento domiciliar?

Para atuar nessa área é preciso, antes de qualquer coisa, ser um profissional da saúde, como um técnico em enfermagem, um médico, um enfermeiro, um nutricionista, um fisioterapeuta, um terapeuta ocupacional ou um fonoaudiólogo.

Para tanto, você pode fazer um curso técnico ou superior para ter os conhecimentos necessários para lidar com a rotina de tratamento dos pacientes e atender às necessidades deles, realizar procedimentos médicos, manipular aparelhos e equipamentos hospitalares, compreender noções de anatomia e fisiologia etc.

Fora isso, também é uma boa investir em qualificações (instrumentação cirúrgica, primeiros socorros, hemodiálise, cuidador de idosos etc.) no caso de uma formação técnica e especializações (enfermagem em home care, nutrição clínica, gestão de desospitalização, atenção domiciliar etc.) no caso de uma formação acadêmica.

Qual o perfil dos clientes?

Quando se escuta sobre o perfil dos clientes que recorrem ao home care, é comum logo pensar em idosos que têm alguma limitação motora, seja ela parcial ou total. Isso porque o tratamento que realizam se torna mais prático e simplificado por meio desse tipo de serviço. Contudo, não são apenas eles que podem vir a ser os seus pacientes.

Pessoas de qualquer idade e gênero que apresentam doenças crônicas, autoimunes e deficiências físicas/mentais, por exemplo, também podem integrar a lista de clientes frequentes. Isso sem falar, é claro, naqueles indivíduos que estão em período pós-operatório ou sofreram algum tipo de acidente e que também necessitam de assistência.

Quanto se ganha com o home care?

Os ganhos de um profissional podem variar bastante ao trabalhar com o home care. Afinal de contas, há uma série de fatores envolvidos nesse cálculo, como a área de atuação dele (técnico em enfermagem, clínico geral, fisioterapeuta etc.), o nível de especialização, se ele atende em regime de exclusividade ou conta com uma cartela de clientes, o período de trabalho e por aí vai. 

Por isso, é importante considerar a média salarial de cada profissão do ramo da saúde que presta atendimento domiciliar. Dessa forma, é possível ter uma ideia de quanto pode ser a sua renda mensal ao se dedicar a essa modalidade.

Por exemplo, os técnicos em enfermagem ganham cerca de R$ 1.645,60 para uma jornada de 38 horas semanais de acordo com um levantamento do portal Salário, que contou com uma amostragem de 143.355 salários. No entanto, em alguns estados esse valor chega a ser maior, como é o caso de São Paulo (R$ 2.047,61), de Santa Catarina (R$ 1.955,90) e do Rio Grande do Sul (R$ 1.814,60).

Como formular o custo do atendimento domiciliar?

Por fim, não podemos deixar de abordar como formular o custo do serviço de atendimento domiciliar — que é um grande questionamento para quem vai ingressar no ramo e carece de referência. Se esse é o seu caso, vale a pena determinar o preço da sua hora baseando-se nos seguintes aspectos:

  • as despesas com locomoção até a casa do paciente;
  • as despesas com alimentação durante o dia laboral;
  • o pagamento de impostos, INSS e demais tributos, caso trabalhe como profissional liberal ou autônomo;
  • a comissão de empresa ou companhia especializada em atendimento domiciliar, caso trabalhe de forma agenciada por terceiros;
  • os períodos em que você vai atuar — isto é, se será apenas no matutino e no vespertino ou se incluirá também o noturno;
  • a quantidade de horas que você trabalhará por dia útil (quatro, seis ou oito, por exemplo).

E então, depois de ler o nosso post, deu para sanar todas as suas dúvidas sobre o home care, como funciona esse mercado, quais são os clientes que recorrem a esse serviço, qual a média salarial de quem atua no ramo e o quão rico ele é em possibilidades para quem deseja seguir carreira na área da saúde? Pois não perca mais tempo e comece já a investir na sua formação para ter uma trajetória profissional de sucesso!

Mas se ainda assim ficou algum questionamento, não se acanhe: deixe-o no comentário que vamos adorar respondê-lo e ajudá-lo!

Comentários

Posts Relacionados

homem na enfermagem anotando prontuário paciente do sexo masculino
quarta-feira, 12 Setembro, 2018 - 08:34