Cuidador de idoso: entenda como atua esse profissional

Cuidador de Idosos: entenda como atua esse profissional

A expectativa de vida do brasileiro subiu. Isso quer dizer que, atualmente, as pessoas estão vivendo mais. Chegar à terceira idade é uma dádiva, contudo muitos já precisam (ou futuramente precisarão) de alguém para ajudar nas questões do dia a dia. Nesse contexto, surge o cuidador de idosos.

O profissional tem um papel fundamental na sociedade. O apoio à vida dessas pessoas e de seus familiares exige vocação, conhecimentos específicos, estabilidade emocional e interesse em evoluir. 

Para saber um pouco mais sobre como é a formação profissional, suas atribuições e o perfil ideal para a atuação, entre outros assuntos relacionados ao cuidador, continue a leitura!

Funções exercidas pelo profissional

De maneira geral, o cuidador de idosos tem como principal função facilitar a vida da pessoa que chegou à terceira idade necessitando de alguns cuidados, como auxílio para cumprir pequenas atividades cotidianas e básicas (como ir ao banheiro) ou, até mesmo, sendo uma companhia.

Os compromissos da vida moderna acabam ocupando grande parte do dia das pessoas. Isso faz com que muitas famílias tenham de recorrer a esse suporte por não terem tempo disponível para ficarem em casa cuidando de um familiar idoso.

Existem, ainda, aqueles que mesmo assim querem um acompanhante para dar assistência às tarefas do dia a dia. No entanto, vale frisar que as funções do cuidador podem variar dependendo do modo de vida e também do estado de saúde do cliente. Apesar das variações, separamos algumas atividades referentes ao cuidador para você conferir:

  • ministrar as medicações necessárias, observando a dosagem correta e os horários definidos pelo médico do idoso;
  • manter os ambientes frequentados pelo idoso sempre organizado e limpo, tomando os devidos cuidados para que não ocorram acidentes ou sua saúde seja colocada em risco;
  • caso esteja acamado, é importante realizar mudanças de posição na cama e na cadeira, para evitar escaras, e oferecer massagens que proporcionem um maior conforto;
  • ajudar na realização da higiene pessoal, como troca de fralda, ida ao banheiro ou higienização dos dentes e do corpo, por meio da escovação e do banho;
  • estimular e ajudar na alimentação;
  • fazer companhia e possibilitar atividades agradáveis, como caminhada, passeios para tomar sol e conversas amigáveis;
  • estimular e ajudar o idoso a se socializar, comunicando-se com outras pessoas — se possível, levando para programas com outros membros da melhor idade;
  • estimular a autossuficiência e a autonomia do paciente, permitindo que ele continue realizando as tarefas das quais ainda é capaz de fazer;
  • realizar atividades de estímulo motor, praticando exercícios próprios de acordo com o estado de saúde da pessoa e as orientações da equipe médica;
  • manter a autoestima do idoso, cuidando de sua aparência (cabelos, unhas e vestimentas devem estar sempre limpos e alinhados);
  • proporcionar tranquilidade ao paciente em momentos de ansiedade, descontrole ou agitação.

Perceba que aquilo relacionado às atividades domésticas não faz parte das atribuições do profissional. Sendo assim, o cuidador não é obrigado a realizar ações como lavar a louça ou limpar as dependências da residência que o idoso frequenta, a menos que isso seja previamente combinado.

Formação exigida e legislação trabalhista

Para se tornar um cuidador de idosos, existem cursos de qualificação de curta duração. Neles, são aprendidas questões como: a forma ideal de cuidar da pessoa nessa faixa etária, a postura adequada que o profissional deve ter e as funções a serem cumpridas.

Com a especialização, o profissional da área terá mais chances de ser contratado por alguma família que tenha um idoso precisando de cuidados. Ele também pode ser admitido em clínicas de repouso ou asilo.

A legislação trabalhista para o cuidador funciona como em qualquer outra profissão que estabeleça vínculo empregatício entre contratante e contratado. Ela é regida pelas mesmas regras da CLT e do trabalho doméstico, incluindo:

  • férias remuneradas;
  • décimo terceiro salário;
  • carteira de trabalho assinada;
  • repouso semanal remunerado;
  • salário fixo, entre outros.

Vale lembrar que é sempre bom que constem no contrato trabalhista as especificações da atividade, como carga horária noturna ou se o profissional vai acompanhar o idoso em outros locais, como médico e viagens.

Atributos da profissão de cuidador de idosos

Se você é encantado por essa profissão e percebe o quão gratificante tal ocupação pode ser, é importante saber o perfil ideal para exercê-la. Cuidar de pessoas requer habilidades para o bom relacionamento entre o profissional e quem está sendo cuidado.

Por isso, antes de começar a se preparar para atuar profissionalmente, é imprescindível saber as características fundamentais que você deve ter. Para ampliar ainda mais seu futuro profissional, descrevemos algumas competências a seguir. Acompanhe!

Atenção

Cuidar das pessoas que estão na terceira idade requer muita atenção para que o trabalho seja feito de forma correta. É preciso, por exemplo, ficar atento quanto ao horário da administração de medicamentos e perceber quando for necessário intervir na higiene, na segurança ou no conforto da pessoa idosa.

Lembre-se sempre de que, dependendo da condição de saúde do idoso, muitos não conseguirão expressar aquilo de que precisam no momento. Portanto, é necessário observá-los constantemente para atender às suas carências.

Paciência

Com o passar dos anos, é comum que o corpo do ser humano enfrente diversas transformações decorrentes do avanço da própria idade. As perdas de vitalidade, da memória, da visão e da audição são alguns exemplos.

Por isso, é importante que o profissional que vai trabalhar com o idoso tenha muita paciência. É preciso saber lidar com as limitações da pessoa e ajudá-la da melhor forma possível.

Empatia

Se você tem vontade de trabalhar como cuidador de idosos, precisa saber que a empatia é um atributo fundamental. Trata-se da habilidade de se colocar no lugar do outro para entender melhor seus sentimentos e suas atitudes.

Ao pensar no idoso como se fosse você no futuro ou até um familiar, fica mais fácil enfrentar as dificuldades que podem ocorrer durante o exercício de sua função.

Apresentação pessoal

O preparo físico e emocional é essencial para o desempenho da profissão. Certamente, um cuidador que zela por sua postura e pela organização de suas tarefas demonstra maior confiança a possíveis empregadores. Portanto, esteja sempre atento quanto à sua apresentação pessoal.

Além disso, demonstrar respeito e bom senso, não sendo inconveniente e propondo ideias ou sugestões sem que sejam pedidas, fará com que tenha uma carreira de sucesso e bons resultados em seu ofício.

Autocontrole

O autocontrole certamente fará toda a diferença ao exercer essa profissão. Caso surja alguma situação de emergência, procure não demonstrar desespero. Se não conseguir resolver sozinho, busque por ajuda. O mais importante é você não transmitir para o idoso sentimentos angustiantes, para que ele continue seguro e tranquilo sob seus cuidados.

Lidar com as pessoas que estão na terceira idade nem sempre é simples. No entanto, mantendo-se otimista e oferecendo sua atenção por meio de conversas que transmitam afeto, carinho e esperança, você verá que se trata de uma profissão sublime e gratificante.

Identificação de problemas de saúde

Você não precisa ser um profissional formado em medicina, mas deve saber identificar sintomas de problemas básicos. Pressão alta, oscilações na bexiga (e urina), glicemia alterada e febre, por exemplo, são algumas das enfermidades que apresentam sintomas facilmente identificáveis.

Nesse contexto, também é necessário aprender a manipular equipamentos básicos de saúde, como os instrumentos para medir a glicemia do paciente ou aferir sua pressão. Ter pleno conhecimento das ações que devem ser realizadas é outra postura necessária em atendimentos de emergência, como as técnicas para salvar o indivíduo de um engasgo.

Saber como agir nessas situações, as atitudes que devem ser tomadas e a quem recorrer é obrigação do profissional. Tal tipo de cuidado pode salvar uma vida.

Proatividade

A palavra proativo geralmente é usada em referência a um indivíduo que tem a capacidade de agir com antecedência a determinada situação. Assim, é possível evitar que aconteça algum problema ou solucionar uma situação inadequada.

A proatividade é quesito obrigatório para o profissional. Quando se trata da saúde de uma pessoa fragilizada pelo tempo, assim como conhecer técnicas de salvamento e sintomas de doenças, agir antecipadamente pode evitar tragédias e até salvar uma vida! 

Essa é uma característica bastante apreciada em contextos não tão extremos. Manter o ambiente organizado, deixar o idoso em uma situação de conforto e limpeza, ter força física para carregar, levantar e auxiliar essa pessoa em suas rotinas, entre outras atribuições, exigem proatividade.

É necessário força de vontade, liderança e atitude para prestar o melhor atendimento ao paciente.

Resiliência

Acompanhar uma pessoa que possivelmente está no fim da vida pode ser muito triste e surpreendente. Isso faz do equilíbrio emocional e da resiliência elementos fundamentais à profissão.

A resiliência é a capacidade que um indivíduo tem de se adaptar a mudanças ou situações desagradáveis, o que deve acontecer na carreira do cuidador com certa frequência: de uma hora para outra, tudo pode mudar. É preciso estar preparado para essas alterações na rotina ou mudanças de emprego.

O trabalho do cuidador de idosos vai muito além de cumprir tarefas, pois envolve a vocação de servir ao próximo acima de tudo. Ter a oportunidade de amparar e se dedicar às pessoas que antes puderam contribuir com sua força física e agora já não podem mais certamente é um privilégio!

Saber que você fará a diferença na vida de outras pessoas por meio do seu trabalho é algo recompensador! Caso deseje iniciar na carreira, assine nossa newsletter, receba novos artigos como este e esteja preparado para assumir uma linda profissão. Até breve!

 

Comentários

Posts Relacionados